Muy cerca

SHARE:

A poucos, muito poucos quilômetros da Cidade, um universo diferente vem à tona diante de seus olhos. A zona ribeirinha é uma atração para adultos e crianças que inclui esporte, gigantescos espaços verdes, prédios históricos e circuitos gastronômicos que apaixonam.

nem tudo acontece na Capital: conheça a outra cara de Buenos Aires

Vicente López, música e ar livre

O distrito mais próximo em distância à Capital é formado por nove bairros diferentes. De fato, está tão perto que é possível chegar a ele, atravessando o limite da Cidade Autônoma de Buenos Aires a pé: uma ponte de pedestres de 30 metros comunica o Parque das Crianças, na Capital, com o Passeio da Costa, uma das principais atrações do outro lado da Avenida General Paz –a avenida que rodeia a cidade.

Na beira do Rio da Prata e sobre a rua Vito Dumas se estende este gigantesco espaço verde gratuito que convida ao desfrute ao ar livre. Ali, milhares de pessoas se reúnem aos finais de semana para praticar esportes, tomar banho de sol ou, simplesmente, relaxar: o Passeio da Costa conta com sombrinhas, chuveiros, cadeiras preguiçosas e até balneários de areia.

Image title

A oferta de bares faz com que esse corredor seja um lugar privilegiado, tanto de dia quanto à noite, onde turmas e casais procuram desfrutar com um drinque na mão ou se divertir, ouvindo boa música em algum dos multitudinários recitais que costumam ser organizados no anfiteatro Arturo Illia.

O Centro Cultural Quinta Trabucco cumpre uma função semelhante. No antigo casarão de estilo neoclássico, localizada à rua Melo, 3050, no bairro de Florida, são organizados workshops, exposições e concertos –artistas como Víctor Heredia, Jairo e Mercedes Sosa foram alguns dos que se apresentaram nos seus salões– rodeados de um amplo arvoredo. O fantástico Complexo ao Rio também é um dos preferidos pelos artistas internacionais, como Ariana Grande e Muse.

Mais opções? Os ciclos de cinema, shows ao vivo e obras de teatro apresentadas no Cinema York, bem como a feira de artesanato –que pode ser visitada aos finais de semana e reúne mais de 50 artesãos no bairro de Olivos– são outros pontos interessantes para passear e desfrutar do ar livre afastados da capital portenha.


San Fernando e San Isidro, polo gastronômico e cultural

Os distritos vizinhos a Vicente López não ficam para trás no que diz respeito a alternativas para passar uma jornada ao ar livre: windsurfe, caiaque e outras atividades aquáticas podem ser praticadas no Clube Náutico de San Isidro, quase no limite com San Fernando, ou em Peru Beach, um passeio localizado na rua Sebastián Elcano, 794.

Image title

O Parque Nacional Municipal Ribera Norte ou a Reserva Ecológica de San Isidro também convidam a descansar do pique da cidade. Porém, ambos os municípios se destacam, especialmente, por serem excelentes opções se o que você quer é comer coisas gostosas, saudáveis e variadas. O mercado Sabe la Tierra, no distrito de San Fernando, por exemplo, é um emblema da zona. Desde cinco anos atrás, na Estação San Fernando do Tren de la Costa –um trem que rodeia o Rio da Prata e atravessa os municípios de Vicente López, San Isidro e San Fernando até chegar a Tigre– pode ser visitada a feira que promove o contato direto entre produtores e consumidores e uma mudança nos hábitos de consumo.

Porém, San Isidro, o município que limita com Vicente López, dobra a aposta. Os recantos para comer e beber alguma coisa abundam, sobretudo no
Bajo, a zona mais próxima do Rio da Prata.
 Percorra-a, caminhe devagar por ela e resolva sem pensar duas vezes qual é o lugar mais tentador. Atenção foodies! O circuito que rodeia o Hipódromo de San Isidro –Avenida Márquez, 504– também é um bom lugar para um drinque e para experimentar refeições de autor.

Em San Isidro, além do mais, há história. A Catedral, localizada sobre a Avenida del Libertador à altura de 16.200, é a desculpa perfeita para percorrer uma zona de casas coloniais e arvoredos. Na frente delas, as tipuanas da Praça Mitre convidam a desfrutar de artistas de rua e da feira de artesanato que tem lugar todos os finais de semana.

Image title
A Catedral


A poucos metros se encontra o sítio Quinta Los Ombúes, um museu que foi a moradia de uma das mulheres mais importantes da história argentina, Mariquita Sánchez de Thompson. O Museu Pueyrredón, a alguns quarteirões dali, também é interessante para contemplar a restauração de um antigo casarão com algibe e diversas espécies de árvores típicas da zona. Porém, Villa Ocampo –localizada à rua Elortondo, 1837– é a favorita da zona. A antiga mansão da escritora Victoria Ocampo pertence à UNESCO e foi testemunha da passagem de inúmeros intelectuais e artistas, como Jorge Luis Borges e Albert Camus. Depois do passeio, não deixe de visitar a confeitaria localizada no mesmo prédio. Um prazer para os sentidos...



Tigre, à beira do Delta

Se você continuar avançando em direção ao norte, uma série de mastros com bandeiras de diferentes nacionalidades lhe dará as boas-vindas ao bairro de Tigre. O Delta do Paraná parece saído de um conto: a beira do rio oferece inúmeras opções para fazer esporte ou descansar rodeado de uma biodiversidade única. Você pode realizar um passeio de catamarã, alugar uma lancha, praticar caiaque ou canoagem, desfrutar de um dia de spa... você escolhe a aventura.

Image title


O Porto de Frutos também constitui um dos percursos mais recomendáveis. Antiguidades, produtos de vime e couro, peças de artesanato, móveis e até ervas aromáticas podem ser achados neste mercado a céu aberto. Anote também o Bulevar Saenz Peña, uma dica imperdível para fazer compras ou, simplesmente, passear entre flores e aconchegantes bistrôs.

Neste distrito se encontra o famoso Parque de la Costa, um dos parques de diversões mais importantes do país e uma visita obrigada para as crianças. O Casino Trilenium, também muito perto, é seu correlativo para os adultos.

Então, na Zona Norte, há opções para todas as demandas. E se você ainda tem vontade de conhecer e vivenciar coisas novas, não muito longe da Capital, você pode experimentar, indo para Pilar ou Escobar. A cidade da flor –como Escobar é chamada– é o lar do Bioparque Temaikén, um espaço dedicado à conservação da natureza, a só 50 quilômetros da Cidade Autônoma de Buenos Aires. Um bônus para que você não hesite em visitar a Zona Norte.

O que está acontecendo em #buenosaires