Palermo Soho & Hollywood

SHARE:

O bairro favorito de Borges é o maior da Capital e também o mais trendy, jovem e polifacético de todos. Porém, Palermo é, antes que mais nada, muitos bairros, porque abrange a zona dos bosques, a do Jardim Botânico, outra residencial (conhecida como Palermo Chico), uma mais comercial (chamada de Villa Freud) e a mais badalada ultimamente e da qual falaremos nesta matéria: Palermo Viejo, dividida, por sua vez, nos hemisférios Palermo Soho e Palermo Hollywood.

Palermos há muitos, porém, entre eles, há dois que brigam por mostrar qual é o mais trendy: Soho e Hollywood

Embora já tenha sido um bairro de classe média, Palermo Viejo explodiu no final dos anos noventa como um circuito de arte, design e boa comida, onde hoje convivem moradias recicladas com altas torres e lojas de ofertas criativas e variadas. Não há prédios históricos, nem museus, nem igrejas relevantes, nem marcos arquitetônicos, mas a possibilidade de se perder em um passeio de puras compras, gastronomia e um toque de boêmia.

O denominado Palermo Soho, com eixo na Praça Cortázar (ex Praça Serrano) e Praça Armênia, é limitado pelas avenidas Juan B. Justo, Córdoba, Scalabrini Ortiz e Santa Fé. Caracteriza-se por sua grande quantidade de lojas de roupa e objetos de design, além de –é claro– seus restaurantes. O setor chamado de Hollywood, do outro lado de Juan B. Justo e com seu limite oeste na rua Dorrego, é marcado, durante a semana, pelo ritmo das produtoras de televisão, às quais o bairro deve seu nome.

Image title

É muito fácil chegar a Palermo de qualquer ponto da cidade, tanto de ônibus quanto de metrô, trem ou bicicleta. Suas ruas são maravilhosas para fazer caminhadas matutinas, vespertinas ou noturnas: há Palermo a qualquer hora. Porém, qual dos dois Palermos é o mais atraente? Aqui comparamos os dois em seis categorias.


Em design: Soho

Ele possui as lojas das melhores marcas e desenhadores autóctones, tanto em roupa (Vero Alfie, Jazmín Chebar, Garza Lobos) quanto em calçado (Mishka), decoração (Newton, Paul French Gallery) e outros ramos, como objetos não convencionais (Calma Chicha, Bartolomea e Tienda Palacio), sabonetes (Sabater Hermanos), cadernos de qualquer tipo (Tintha) e tapetes tecidos artesanais (Elementos Argentinos).

Image title
Moda & deco


Em atividades noturnas: Hollywood

Ao entardecer, a esquina de Honduras e Fitz Roy se torna o epicentro do agito jovem, da mão de um bar pioneiro na zona, El Único, cujas mesas viram passar, ao longo de seus quinze anos de vida, todo tipo de figuras, entre famosos, boêmios e mediáticos. Permanece aberto a noite inteira e serve cervejas, drinques e uísques em um ambiente descontraído que se caracteriza pela música a um volume muito alto e pela propagação da festa até a própria calçada e as das imediações. Entre os recomendados também aparecem Niceto Club (boate alternativa com pop, rock, reggae, hip hop, música eletrônica, soul e funk ao vivo); Carnal (bar com um bonito terraço) e Bangalore (restaurante hindu e pub de estilo inglês, onde a estrela é a jarra de Gin Tonic preparada segundo a receita original).

Em gastronomia: Empate

A lista de restaurantes de Palermo é tão comprida que só é possível recomendar alguns clássicos como La Cabrera (uma churrascaria super renomada); Xalapa (mexicano para ir com amigos, um restaurante do Palermo de sempre); Mark´s Deli & Coffee House (sanduíches e sucos ao meio-dia); Janio (pratos portenhos em um ambiente super agradável) e Mott (cozinha de autor em um moderno e requintado salão). Isso, no Soho.

Enquanto isso, em Hollywood estão Osaka (para muitos, o melhor restaurante japonês da cidade); Sudestada (cozinha asiática, lendário na zona); Green Bamboo (bar & restaurante vietnamita); Olsen (pratos nórdicos e um excelente balcão); Tegui (posto número 7 entre os 50 Best Latam); Siamo en el Forno (pizza e pasta de altíssima qualidade) e Paraje Arévalo (com seu famoso cardápio para experimentar).

Image title
Olsen


Em feiras: Soho

O lado Soho de Palermo é o que conta com as duas únicas feiras de artesanato da zona: a da Praça Cortázar (no cruzamento das ruas Jorge Luis Borges e Honduras) e a da Praça Armenia (no cruzamento das ruas Malabia e Costa Rica). Ambas as duas funcionam aos finais de semana com um oferta de roupa, bolsas, calçado e buchigangas bem diversas.

Em charme do velho Palermo: Hollywood

Ainda há algumas ruas com paralelepípedos, tranquilas com suas árvores e casas baixas, com oficinas mecânicas, lojas de bicicletas e outras do velho bairro portenho. No entanto, é preciso esclarecer que, do lado Soho, ainda subsistem quatro belas travessas: Russel, Soria, Cabrera e Santa Rosa.

Image title


Em livrarias. Empate

Do lado Soho está a belíssima Libros del Pasaje (um recanto imperdível e essencialmente aconchegante, com estantes de madeira até o teto e um pitoresco bar); enquanto que em Hollywood se encontra a prestigiosa Eterna Cadencia (que funciona em um casarão antigo, também tem um bar e possui uma ampla variedade de títulos de editoras independentes).

Image title
Eterna Cadencia


Conclusão? Ambos os dois Palermos são campeões, portanto, é preciso percorrer os dois lados de Palermo Viejo.

O que está acontecendo em #buenosaires