Puerto Madero

SHARE:

Um micromundo a poucos minutos do centro da cidade. É isso o que Puerto Madero é. O bairro mais jovem de Buenos Aires e um dos melhor cotados da América Latina –o valor das propriedades é estimado em torno de US$ 4243 por metro quadrado– não ilude ninguém daqueles que procuram esquecer que estão na cidade e deixar de pensar em qualquer dimensão de tempo e espaço.

Image title

Passear pelas enormes docas de tijolos, respirando o cheiro do porto traz paz para os sentidos. É que ali, entre a colossal estrutura da Universidade Católica Argentina, os inúmeros escritórios de empresas internacionais, as moradias de empresários e pessoas famosas, os guindastes –eles eram utilizados para carregar e descarregar os barcos no porto–, os caiaquistas e os restaurantes chiques, também há espaço para o verde, o ar livre e passeios de bicicleta.

Arranha-céus envidraçados e enormes espaços verdes, hotéis de luxo e prédios restaurados, caiaques e carros, história e modernidade

Com marca de mulher

Puerto Madero tem toda uma história feminina. De um lado, porque desde o ano 1995, todas as ruas do bairro têm nome de mulheres argentinas ilustres. Mas também por causa da famosa Ponte da Mulher, a primeira obra do espanhol Santiago Calatrava na América Latina, que reivindica a alcunha. Com cinco metros de largura, a estrutura imita a figura de um casal dançando tango e possui um sistema de rotação de 90° para permitir a passagem das embarcações. Porém, além da razão funcional, a Ponte da Mulher também tem um lado romântico: como em várias capitais europeias, muitos casais que a visitam, penduram nela um cadeado como símbolo de seu amor.

Image title
Ponte da Mulher


A lista não acaba aí. O museu que alberga a coleção de arte de Amalita Fortabat é mais um exemplo de que as mulheres dominam Puerto Madero. Mais de 200 obras –argentinas e internacionais– de sua coleção privada são exibidas na rua Olga Cossettini, 141. Auguste Rodin, Antonio Berni, Dalí, Andy Warhol e Clorindo Testa são alguns dos artistas que a mulher mais rica da Argentina adorava e cujas obras convivem, hoje, no museu do Cais 4. Muito perto, no limite entre o Cais 2 e o 3, está a obra da controvertida escultora Lola Mora: a figura de Vênus, trabalhada em mármore de Carrara, sobressai entre os cavalos rinchões da fonte das Nereidas.


Um bairro de ontem e hoje

Uma caminhada ao longo dos quatro cais fará você deparar com imponentes esculturas, como a Pasionaria, uma flor de aço de três metros de altura da artista Marcela Cabutti, e El Sueño de la Esfera, uma obra de Eduardo Pla, que parece brilhar no escuro. Um conselho: não perca o Paseo de la Gloria, um percurso de esculturas de famosos esportistas desenvolvido no contexto dos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, a aquisição mais recente da zona.

Rodeado de um halo de modernidade e sofisticação, Puerto Madero também tem história. A Fragata Sarmiento, por exemplo, um buque-escola que fez várias viagens internacionais entre 1899 e 1938 com os alunos da Escola Naval Militar, funciona hoje como museu e tem registros de todas suas expedições. Também é o caso da Corbeta Uruguai, o buque mais antigo da Armada Argentina que é exibido, hoje, amarrado no Cais 4. Do outro lado, o monumento a escala real de Juan Manuel Fangio, no Bulevar Azucena Villaflor, também alude à memória e convida a posar para uma fotografia do lado do piloto de Fórmula 1 mais famoso de todos os tempos.

Image title
Fragata Sarmiento


De dia ou de noite, o bairro realiza todas as suas vontades. Puerto Madero oferece exóticas opções, como o famoso Casino Flutuante, que funciona em um barco que é uma cópia do século XIX e permanece aberto durante as 24 horas. E também oferece arte, como é o caso do Faena Arts Center, um centro cultural montado sobre a antiga sala de um moinho. Exibições do mundo inteiro e instalações interativas podem ser vistas nesta majestosa estrutura do empresário Alan Faena.

A ex cervejaria Munich ‐Avenida de los Italianos, 851‐ é uma outra alternativa. Ponto de reunião dos portenhos nas épocas de bonança da Costanera Sur, já foi cogitado demoli-la, mas depois se tornou o Complexo Cultural Museu das Telecomunicações e, finalmente, foi resolvido que a edificação albergasse o Centro de Museus de Buenos Aires. Ali funciona o Museu do Humor: como em uma viagem no tempo, o museu revive mais de 200 anos de histórias em quadrinhos, animação e humor gráfico em um prédio histórico.


Enormes pulmões muito perto do Microcentro

A paleta cromática se torna quente à medida que a gente se aproxima do Parque Mulheres Argentinas: localizado sobre a rua Juana Manso, no Cais 3, é o mais extenso da cidade e possui mais de mil variedades de árvores autóctones. As rosas do Micaela Bastidas –parque localizado no Cais 2– também são dignas de serem vistas se o que se deseja é um espaço tranquilo para descansar.

Mas a estrela de Puerto Madero é, com certeza, a Reserva Ecológica Costanera Sur: mais de 350 hectares dedicados a preservar a fauna e a flora nativas, bem como a promover a educação ambiental e a conservação das espécies em perigo. É a opção preferida de muitos que procuram um lugar ao ar livre para realizar atividade física, andar de bicicleta ou, simplesmente, dar um passeio e desfrutar da natureza.

Image title

O que está acontecendo em #buenosaires