San Telmo

SHARE:

A só 10 minutos a pé da Praça de Maio, o bairro mais antigo de Buenos Aires ainda conserva seu ar de arrabalde. San Telmo é assim: histórico, mas vibrante, boêmio, mas distinto. Parte do casco histórico da cidade, este bairro de ruas coloniais e prédios preservados não tem medo de experimentar e é um dos preferidos por moradores e visitantes.

um roteiro pelo bairro mais antigo de Buenos Aires

Não tem nada melhor do que um domingo para iniciar um roteiro pelos desgastados paralelepípedos da rua Defensa, uma das principais ruas do bairro e um excelente ponto de partida. Em torno de 20.000 visitantes passeiam todos os finais de semana pela Feira de Antiguidades e Coisas Velhas de San Pedro Telmo, emblema da zona. Como em uma espécie de Grande Bazar, sifões, antigas câmaras fotográficas, selos, indumentária, produtos de couro, bijuteria, cuias –recipientes em que a tradicional infusão argentina é preparada– e artesanato de todo tipo podem ser encontrados entre as mais de 250 barracas colocadas ao longo da rua Defensa, que se torna calçadão nesse dia da semana.

Perto do número 1.000 da mesma rua –e depois de um trajeto em que, com certeza, você será tentado com delícias do lugar, como churros e pastéis (recheios com carne, verdura ou queijo, entre outros ingredientes) oferecidos por camelôs–você poderá começar a ter uma ideia daquilo que San Telmo realmente tem a oferecer. A Praça Dorrego é o coração de um bairro que o recebe de braços abertos e, a cada domingo, se torna o cenário de profissionais e amadores que demonstram a tradição tangueira. Um lugar onde todas as gerações se encontram para dançar tango: milonga para todos!

Image title

A menos de dois quarteirões, sobre a paralela rua Balcarce, está a Galeria do Velho Hotel, um dos lugares com mais história do bairro. Trata-se de um prédio que, como seu nome indica, funcionava como hotel, porém existem versões que afirmam que também foi um cortiço e um hospital durante a epidemia de febre amarela do ano 1871. Hoje, esta estrutura é uma pitoresca galeria e ateliê de inúmeros artistas, ourives e escultores do bairro, como a Passagem La Defensa, outra construção tradicional da zona. A Paróquia San Pedro González Telmo, localizada no mesmo quarteirão, é também um dos emblemas do bairro.

A magia de San Telmo reside em sua singularidade. Por exemplo, depois da Avenida 25 de Mayo se encontra a Igreja Ortodoxa Russa da Santíssima Trindade. Projeto de Mihail Preobrazensky, é de estilo bizantino e suas cúpulas azuis com estrelas douradas são visíveis do Parque Lezama. Outra atração curiosa pode ser a visita à casa mais estreita da cidade, localizada no número 380 da Travessa San Lorenzo e da qual se diz que era a moradia de um escravo liberto. Ou também o Zanjón de Granados, um prédio em que, durante um trabalho de restauração, foram descobertos túneis, algibes, cisternas e o alicerce de um cortiço e da moradia de uma família rica da época colonial.

Image title
À casa mais estreita da cidade


A Galeria do Assombro é outro lugar que convida a mergulhar em um universo fantástico: extraterrestres, zombies, monstros e vilões de Hollywood convivem na rua Defensa, 1295. O Museu Argentino do Fantoche ou o Museu Nacional do Paletó também são boas opções para uma visita diferente. De outro lado, se o que você procura é uma exposição mais tradicional, o recentemente inaugurado Museu de Arte Contemporânea de Buenos Aires (MACBA) é um espaço que combina peças nacionais e internacionais e faz amostras itinerantes.

Image title
MACBA


Quando escurece, você pode jantar no famoso Café San Juan, assistir a um show ao vivo em La Trastienda ou a uma aula de tango no Viejo Almacén, bem como provar um drinque em La Puerta Roja... as possibilidades são infinitas. Você está pronto?

O que está acontecendo em #buenosaires