Experiência religiosa: 8 igrejas e templos de Buenos Aires

Sem importar se você é ateu ou agnóstico, a cidade lhe oferece um amplo circuito de templos religiosos para admirar a arquitetura sagrada e comprovar a diversidade espiritual portenha.

LEIA MAIS

Experiência religiosa: 8 igrejas e templos de Buenos Aires

03 de Maio

SHARE:

Sem importar se você é ateu ou agnóstico, a cidade lhe oferece um amplo circuito de templos religiosos para admirar a arquitetura sagrada e comprovar a diversidade espiritual portenha.

1 Templo de Santo Inácio

Bolívar, 225, Centro

Você vai entrar aqui, quase que por defeito, durante seu percurso pela zona histórica da cidade: a Igreja de Santo Inácio de Loyola é a mais antiga de Buenos Aires. Envolvida em histórias misteriosas de túneis secretos, a construção se conecta debaixo da terra com a Manzana de las Luces (o quarteirão das luzes) e com o Colégio Nacional Buenos Aires, porém, nenhum desses túneis é aberto ao público. Desenhada pelos arquitetos da ordem jesuítica, seus muros datam do ano 1722. A fachada de inspiração barroca não coincide com o interior austero, de estilo colonial andaluz, onde vale a pena parar para contemplar o retábulo do altar-mor. Talhado em madeira, o altar se destaca pela cor azul da prússia, escolhida depois de uma profunda pesquisa sobre a cor original. Você pode entrar na igreja em qualquer momento do dia. Se quiser conhecê-la melhor, as visitas guiadas são aos sábados, às 16h, 17.30h e 19h, e aos domingos, às 11h.

Buenos Aires


2 Basílica do Santíssimo Sacramento

San Martín, 1039, Retiro

Entre as sombras do prédio Kavanagh, no bairro de Retiro, ergue-se uma das igrejas mais luxuosas e elegantes de Buenos Aires. Não é por acaso que o arranha-céu a eclipsa com sua imponente altura, mas se trata da “vingança arquitetônica” (e milionária) de um coração partido. Comecemos do início: em torno de 1920, a aristocrata Mercedes de Anchorena, fervente católica vizinha do bairro, mandou construir o templo para dar a seu Deus um palácio tão belo quanto o seu. Com um estilo eclético, a igreja impressiona por causa de suas cinco torres na frente e seus interiores ornados com peças de grande valor artístico, como vitrais, um altar com forma de bolo de casamento, mármores de Carrara, maiólicas venezianas, uma custódia de três metros de altura e um órgão de cinco mil tubos, entre outros detalhes de luxo. O conflito sentimental sobreveio quando um dos filhos de dona Mercedes se apaixonou por Corina Kavanagh, uma viúva de família abastada, mas sem antecedentes patrícios. Quando soube da devoção religiosa da senhora, Corina ordenou a construção de um prédio moderníssimo, de art decó, que impedisse a vista da basílica.

Buenos Aires





3 Igreja ortodoxa russa da Santíssima Trindade

Brasil, 315, San Telmo

De longe, sua estrutura se parece com um castelo das princesas da Disney. Se estivesse localizada em Moscou, passaria despercebida, porém, por estar instalada no meio do bairro de San Telmo, rodeada de casas baixas cor cinza, é impossível não pensar que essas cinco cúpulas com forma de cebola pintadas de uma cor azul intensa, com estrelas douradas e cruzes que olham para o leste, fazem parte do universo de Frozen. Trata-se de uma bela construção de estilo bizantino, inaugurada em 1904. Na fachada, um mosaico trazido de São Petersburgo representa a Santíssima Trindade. No interior, destacam-se os vitrais multicores e os tradicionais ícones russos. A igreja se encontra aberta ao público em qualquer momento do dia, mas as visitas guiadas são realizadas no segundo domingo de cada mês, às 15h.


4 Catedral anglicana de São João Batista

25 de Mayo, 282, centro

Hoje é quase invisível, imersa no mundo de prédios do microcentro. Porém, em 1831 revolucionou todos os crioulos, graças à arquitetura neoclássica moderna que vinha contrastar com o costumeiro estilo colonial da época. Trata-se do templo não católico mais antigo da América do Sul. Sua presença constitui uma amostra da diversidade e da liberdade religiosa que reina na cidade. Uma escadaria e seis colunas formam a imponente fachada que a salva de perder-se entre as paredes da paisagem urbana. Os interiores pertencem à tendência vitoriana britânica, com vitrais e revestimentos de madeira. A igreja abre todos os dias, das 13h às 14h, e oferece serviços em espanhol e em inglês.

Buenos Aires


5 Primeira Igreja Evangélica Metodista de Buenos Aires

Av. Corrientes, 718, Centro

Na Avenida Corrientes há uma construção que rompe com a paisagem material de prédios e lojas e traz um quê de espiritualidade para a zona. Trata-se da Primeira Igreja Metodista inaugurada em 1872. Com uma fachada de estilo neogótico inglês, suas maiores virtudes são o teto e o órgão de tubos, duas raridades únicas de Buenos Aires. O primeiro é uma estrutura de madeira com encastramento direto sem elementos metálicos. A história conta que foi construído por um grupo de marinheiros dinamarqueses que se encontravam varados no porto. O órgão de 1700 tubos e três teclados foi trazido especialmente do Reino Unido.

Buenos Aires





6 Centro Cultural Islâmico – Mesquita Rei Fahd

Av. Bullrich, 55, entre os bairros de Palermo e Las Cañitas

Ou, como os vizinhos do bairro a chamam: a mesquita de Palermo. Com quinze anos de história, trata-se do maior templo islâmico da região, onde são oferecidas atividades recreativas, educacionais e espirituais. Caracteriza-se por uma arquitetura despojada, sem ornamentações, na qual se destacam portas e janelas espelhadas de estilo árabe, grandes espaços ao ar livre enfeitados com palmeiras, uma imensa cúpula que coroa o templo de oração masculino e dois minaretes gêmeos de 50 metros de altura que oferecem belas vistas panorâmicas da cidade. Para entrar, é preciso tirar os sapatos e lavar os pés. Da estação Tres de Febrero do trem da linha Mitre permite uma vista privada que se distingue pela desolação e o silêncio do lugar. As visitas guiadas são gratuitas e realizadas nas terças e quintas-feiras, ao meio-dia. O ingresso é pela Avenida Bullrich, 55, entre os bairros de Palermo e Las Cañitas.


7 Congregação Israelita da República Argentina

Libertad, 769, Centro

Perto do Palácio dos Tribunais, no antigo bairro judaico da cidade, encontra-se a primeira sinagoga de Buenos Aires –inaugurada em 1862– mais conhecida como o templo de Libertad, devido, é claro, à rua em que está localizada. Sem um estilo definido, a fachada do prédio é uma mistura entre o romântico e o bizantino, embora o mais importante sejam os inúmeros símbolos referidos à fé judaica: a estrela de Davi no centro, as mãos que descansam sobre a porta de ingresso que representam a bênção dos antigos sacerdotes, as tábuas da lei com os dez mandamentos no extremo superior e os doze medalhões correspondentes às doze tribos de Israel sobre a grade que separa o prédio da calçada. O templo é solene e está orientado para Jerusalém. A visita guiada do Museu Judaico inclui um percurso pelos interiores da sinagoga. É possível ir de terças a quintas, das 11h às 18h, ou nas sextas, das 11h às 17h.

Buenos Aires


8 Igreja transparente

Tinogasta, 5850

Para chegar, você precisa ir além dos limites turísticos da cidade. Localizada no bairro de Villa Real, esta construção pertence à Igreja Cristiana Evangélica. Foi chamada pelos vizinhos de transparente, devido a que suas paredes exteriores são vitrais de cores que abrem o espaço para o mundo e oferecem inspiradores matizes de luzes no interior. Construído em 1970, o prédio pertence à arquitetura moderna com tratamento de concreto a olhos vistas e vidros azuis, amarelos e alaranjados que se multiplicam na nave central e criam o ambiente ideal para a espiritualidade. Vale a pena pegar um táxi para conhecê-la.





SHARE:

TAMBÉM LHE SUGERIMOS QUE LEIA ESSES ARTIGOS:


O que está acontecendo em #buenosaires