Buenos Aires literário: a cidade contada pelos grandes autores argentinos

LEIA MAIS

Buenos Aires literário: a cidade contada pelos grandes autores argentinos

09 de Dezembro

SHARE:

Buenos Aires literario

O Palermo de Bioy

Algumas das cenas finais da novela “O sonho dos heróis” acontecem entre os bairros de Recoleta e Bairro Norte. Concretamente, na esquina da Avenida Del Libertador e Tagle, onde há décadas funcionou o primeiro cabaré de luxo da cidade: o Aremenonville. Clara, a protagonista feminina da história, procura Emilio antes de um desfecho, cujo cenário estará nos bosques de Palermo. Para o conto “Jornal da guerra do porco”, Adolfo Bioy Casares escolheu as ruas Paunero, Salguero, Cabello, Cerviño e Seguí para localizar o raio de caçada em que um grupo de jovens empreende o extermínio de idosos.





Cortázar e o Microcentro

O escritor utiliza a Confeitaria London City, localizada na interseção de Peru e Avenida de Mayo, para contar o princípio e o fim de sua novela “Os Prêmios”. O salão foi reinaugurado há alguns meses por ocasião do centenário do artista. Um outro lugar identificável da trama urbana portenha aparece no conto “O outro céu”. Julio Cortázar se inspirou no mirante da Galeria Guemes (Florida, 165), um prédio considerado o primeiro arranha-céus da cidade, para contar a história de um homem que leva uma vida dupla entre duas ciudades: Buenos Aires e Paris; e entre duas galerias: a Guemes e a Vivienne. O mirante foi reaberto para o público em 2013.


O Borges de Palermo

Entre os centos de menções da cidade de Buenos Aires que aparecem nos contos e poesias de Jorge Luis Borges, vale a pena mencionar a do quarteirão mágico de “Fundação Mítica de Buenos Aires”, que se localiza no que hoje é o centro de Palermo Soho: “Um quarteirão inteiro, porém no meio do campo / exposto às auroras e chuvas e suestadas. / O quarteirão parelho que persiste em meu bairro: / Guatemala, Serrano, Paraguai e Gurruchaga”. O conto “A noite dos dons” surge de um relato que Borges localiza em uma reunião de homens que acontecera na Confeitaria Del Águila, na interseção de Santa Fé e Callao, que hoje não existe mais e onde agora há uma loja de roupa feminina.


As distâncias de Sábato

Com sua casa do bairro de Santos Lugares –localizada no Grande Buenos Aires– que hoje tornou-se um museu de sua obra, Ernesto Sábato também se inspirou em cartões postais da cidade para escrever seus contos. O Parque Lezama, em San Telmo, é o lugar onde os protagonistas de “Sobre heróis e tumbas”, Martín e Alejandra, se conhecem. O percurso da história também atravessa os bairros de Barracas, La Boca e Palermo, embora entre os locais mais memoráveis que aparecem na novela se encontre o átrio da igreja Imaculada Conceição (Vuelta de Obligado, 2042, Belgrano) que constitui um importante cenário do capítulo “Relatório sobre os cegos”. Ali, Fernando Vidal Olmos, um dos personagens, conhece os segredos da seita que o persegue e se interna em seus mundos subterrâneos.





Oesterheld em procissão

A história em quadrinhos de ficção científica escrita por Héctor Oesterheld é considerada um clássico da literatura argentina. A história acontece em diversos pontos emblemáticos da cidade de Buenos Aires, como a Avenida General Paz, o estádio de River Plate (no bairro de Núñez), a Praça Itália (Palermo) e o Congresso. O quiosque das Barrancas de Belgrano –o parque localizado na frente das vias do trem Mitre, que ainda mantém seu perfil inalterável– é o local em que Juan Salvo, o protagonista da obra, tem um importante contato imediato com um dos invasores extraterrestres.

SHARE:

TAMBÉM LHE SUGERIMOS QUE LEIA ESSES ARTIGOS:


O que está acontecendo em #buenosaires